Archive novembro 2019

CONSEQUÊNCIAS DE UM FRAUDE CHAMADA CHURNING

O churning é uma prática irregular de negociação de ativos que visa o lucro de intermediários e não do cliente. Conheça cálculos que asseguram os rendimento

No mercado financeiro, existe uma prática irregular – no entanto, mais comum do que se imagina – chamada churning. O termo, criado nos Estados Unidos, refere-se a uma negociação excessiva dos ativos do cliente, a fim de gerar apenas lucro às gestoras e intermediários, por meio de ganhos administrativos.

Recentemente, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), cuja missão é fiscalizar o mercado de capitais, emitiu um comunicado a fim de alertar os gestores de contas de que essa prática é ilegal e deve ser evitada para não gerar custos excessivos para o cliente.

De acordo com a CVM, essa ação é uma modalidade de fraude na qual as pessoas se valem do controle que exercem sobre recursos de terceiros de tal forma que eles sejam negociados de maneira excessiva.

Essa ação visa não o melhor para o investidor, mas, sim, gerar taxas e comissões para a empresa gestora. O churning nem sempre é uma prática fácil de identificar, por isso, a escolha de uma assessoria séria e comprometida com os objetivos dos clientes ajuda o investidor a valorizar o seu patrimônio.

Cálculos de segurança anti churning

Para que o cliente não fique tão suscetível à gestora de seu investimento, existem dois cálculos que podem monitorar a sua carteira de investimentos. Um deles é o Turnover Ratio (TR), um indicador de giro da carteira. 
Aliás, ele é calculado por meio do total de operações realizadas da carteira média do cliente.

E o outro é Cost/Equity Ratio (C/E), que complementa o indicador de giro, a fim de medir diretamente as despesas de negociação. No entanto ele é representado pelo total de despesas com corretagens e comissões e a carteira média de investimentos do cliente.

Sobretudo a Allez Invest acredita que boas práticas são primordiais para que o cliente confie em quem assessora o seu patrimônio. Por isso, os assessores da empresa de investimentos estão sempre à disposição para esclarecer dúvidas sobre o portfólio.

Além disso, apresentamos relatórios mensais de forma didática e transparente, sobre os custos envolvidos nas operações. Bem como avaliam se o cliente tem o devido entendimento do quanto está sendo abatido de eventuais ganhos/perdas de suas operações.

Se você tem dúvidas sobre a sua carteira de investimentos, o seu rendimento e os custos envolvidos, entre em contato com a Allez Invest.

Por Thiago Muradas , sócio da Allez Invest.

Texto publicado originalmente na TOPVIEW

ALLEZ INVEST E DMGSA REALIZAM TALK PARA PAIS E FILHOS

O talk focou em Planejamento Sucessório e Investimentos no Exterior 

Na última quarta-feira (30), a Allez Invest e a Domingues Sociedade de Advogados (DMGSA) realizaram o talk “Investimentos no Exterior e Sucessão Patrimonial”, para convidados e clientes. O evento recebeu cerca de 30 pessoas no restaurante do Grand Hotel Rayon.

Para apresentar o tema, o sócio-fundador da DMGSA, Nereu Domingues, destacou o que se deve levar em conta para a sucessão patrimonial quando há investimentos no exterior ou familiares que moram em outros países, assim como os principais produtos/estruturas financeiras – para planejamento sucessório – e seus benefícios fiscais. A convite da Allez Invest, o Head de Wealth Planning  na XP Investimentos, Renato Folino, destacou informações sobre tributação de investimentos internacionais e descorreu em mais detalhes sobre as estruturas financeiras para grandes riquezas no exterior.

De acordo com Folino, o processo de sucessão patrimonial é muito personalizado e precisa ser estruturado previamente de acordo com as necessidades da família, para ser o mais mais eficiente e benéfico possível. “Durante o inventário, as leis brasileiras podem considerar que patrimônios no exterior devem passar pelo procedimento no país de origem. Isso, além de demandar mais tempo, pode ter custos e impostos maiores que o previsto. Assim, um planejamento antecipado, garante o conforto aos familiares”, relata o Head da XP Investimentos.

Para a sucessão patrimonial, três fatores devem ser levados em conta, segundo Domingues, são eles: governança, sucessão (herdeiros) e tributação. “É preciso ter objetivos certos e claros para o seu investimento, além de conhecer como será a custódia dos ativos e a proteção de riscos. A sucessão patrimonial deve possuir uma boa estrutura, conhecer as expectativas dos integrantes da família e levar em conta os aspectos tributários dos outros países em que o investidor possuí patrimônios”, destaca o advogado, que adianta: quaisquer um dos fatores que faltem na gestão do patrimônio, podem trazer riscos jurídicos para a operação. 

Para o sócio da Allez Invest, Renan Hamilko, é essencial que o grande investidor estruture juridicamente a sua sucessão patrimonial juntamente com a estrutura financeira ideal para a sua família, visando ter uma gestão mais eficiente e menos custosa do patrimônio. “Existem muitos aspectos que podem interferir em um investimento a longo prazo, por exemplo, se considerarmos as taxas e impostos que poderão ser pagas ao longo do tempo, por isso, os assessores da Allez procuram entender todos os pontos que podem impactar o patrimônio, para que os investidores tenham a melhor experiência possível”, finaliza.

Sobre a Allez Invest

Allez Invest é uma boutique de soluções financeiras no Brasil e no exterior. Com sede em Curitiba (PR), é credenciada à XP Investimentos, a maior corretora de valores e títulos mobiliários da América Latina, oferece um modelo de assessoria financeira exclusiva, compreensiva e completamente personalizada para seletos clientes.

Serviço:

Allez Invest

Endereço: Rua Heitor Stockler de França, 396, sala 2106, Edifício Neo Business, Centro Cívico – Curitiba (PR)

Telefone: (41) 3514-5890

Site: www.allez.com.br

Instagram: @allez_invest

Facebook: @allezinvest

LinkedIn: @allez-invest