O MUNDO FASHION NO MERCADO FINANCEIRO

Tendências globais impactam o mundo da moda e os investimentos no meio

Quando pensamos ao pé da letra, o mundo da moda e o do mercado financeiro parecem não ter nada a ver um com o outro, não é mesmo? A verdade é que existem diversas opções e oportunidades de investimentos em empresas de consumo e varejo, como em qualquer outro setor da economia. Então, para você que gosta do mundo da moda e por cuja cabeça nunca passou a ideia de que poderia investir em empresas com as quais se identifica, a resposta é que isso é possível e você pode.

Mas como faço para escolher e investir na empresa certa, visando a um ganho potencial? Bom, procurar a ajuda de um especialista é primordial. Entretanto, nada impede que você mesmo estude por conta própria e chegue a uma conclusão. Para fazer isso, é necessário acompanhar as tendências globais do setor, analisar quem são os principais players e escolher a melhor opção entre eles. Normalmente, a escolha é feita baseada em quem você supõe que irá performar melhor frente a essas tendências. No entanto, quais são as tendências do segmento da moda?

As tecnologias mudam constantemente, assim como o olhar do consumidor. É durante essas mudanças que surgem inovações e percebemos oportunidades de negócios – o que é essencial para prosperar no mundo dos investimentos. De acordo com o relatórioThe State of Fashion, 2019 é o ano em que as empresas do ramo devem assumir uma posição ativa, em que produtividade e resiliência são o começo das transformações – mas não o que vai garantir um crescimento financeiro.

A moda por si própria é um ecossistema, em que se faz necessário explorar cada fragmento. Assim como os indicadores econômicos e as forças políticas desestabilizadoras, esse mercado está cauteloso. A tendência de desaceleração global faz com que as marcas se tornem cada vez mais prudentes – investindo em tecnologia e em inteligência artificial, por exemplo. Países emergentes, como a Índia, têm se fortalecido na indústria da moda, com o número de consumidores crescendo exponencialmente e com um setor de manufatura aquecido. Sendo assim, para outros países – como o Brasil –, é essencial que as marcas redobrem os esforços, afim de não perderem seus consumidores para o mercado internacional.

Empresas que ainda não fazem o uso da internet, do e-commerce principalmente, correm grande risco de serem extintas – perdendo mercado e novas oportunidades de negócio. Durante a crise que passamos, vimos que brechós, aluguéis e reparos ganharam cada vez mais visibilidade. Portanto, é necessário que as companhias encontrem um meio de adentrar nesses segmentos e acessar aqueles que preferem esse estilo de compras.

O mundo da moda também é um instrumento de expressão para causas sociais, como feminismo e sustentabilidade. Sendo assim, é bastante comum que a busca por representação e defesa de causas sociais tenha um reflexo no segmento de vestuário, atraindo o olhar da nova geração para as marcas, uma vez que os consumidores tendem a recompensar as empresas que adotam postura frente a certos acontecimentos e coisas.

Os modelos mais tradicionais de negócio passam por um momento de transformação, visto que os consumidores estão cada vez mais em busca de empresas que sigam por caminhos diferenciados e que criem experiências também diferenciadas. Sendo assim, as empresas que mais tendem a prosperar com essas tendências são as que estão constantemente investindo em tecnologia, inteligência artificial e criação, para melhorar a experiência do seu consumidor em todos os sentidos. Consegue pensar em marcas assim? Tenho certeza de que sim. Já imaginou que talvez existam oportunidades de investir nessas empresas?

Por Bruno Rosenmann, sócio-proprietário da Allez Invest.

Texto publicado originalmente na TOPVIEW

AGRONEGÓCIO: UM NOVO MUNDO DE INVESTIMENTOS

Saiba como investir com inteligência no setor, que passa por um momento favorável ao crescimento nos próximos anos

Apesar de os alimentos serem um produto fundamental para a economia mundial, apenas poucos países ao redor do globo possuem a expertise e a capacidade para produzi-los com excelência. A maioria das “commodities” agrícolas necessitam de muita terra, o que apenas os maiores países possuem em abundância. Fato comprovado ao constatarmos que os quatro maiores produtores mundiais de alimentos estão entre os cinco maiores países do mundo.

Com a história centrada basicamente na agricultura, particularmente de cana de açúcar, o Brasil figura em quarto lugar nesse ranking. Estima-se que 31% do território nacional seja utilizado para a atividade produtora, especialmente de cana, soja, milho e boi-gordo. A “fazenda do mundo” é, na verdade, uma das fazendas, e muito longe de ser a maior.

25% do Produto Interno Bruto nacional é representado pela agropecuária e a urgência por melhorar o volume, a qualidade e a variedade é grande. O desenvolvimento não está apenas no campo, mas também em agregar valor no comércio, nos setores financeiros, nos transportes e na agroindustrialização.

Para melhorar esses fatores, o país necessita de investimentos consideráveis em tecnologia, infraestrutura e educação. Investimentos esses que devem ter grande prioridade durante os anos de governo do presidente Jair Bolsonaro, como se tem constatado por seus discursos no Fórum Mundial de Economia em Davos e pelas falas da Ministra de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina Costa, que visitou a China e outros países asiáticos, na última semana de janeiro, buscando investidores e parceiros comerciais.

Excelente notícia para nós, investidores brasileiros em busca de opções que vençam os rendimentos pífios observados nos ativos de renda fixa em um Brasil com Selic a 6,5% ao ano. Investimentos relacionados ao agronegócio não necessitam ser apenas com operações visando proteger as safras dos produtores ou especular com altas e baixas no preço das commodities (ainda que sejam veículos extremamente eficazes para ganhos financeiros e excelentes estruturas de proteção para o produtor em anos em que o clima ou o cenário internacional jogam contra).

Pode-se investir em empresas que participam direta ou indiretamente do agronegócio. Empresas de transporte, portos, usinas e frigoríficos, sem falar em tecnologia, ciência, insumos e máquinas. Seja comprando participações por meio de ações na Bolsa de Valores ou mesmo em títulos de dívida privada, ajudando a financiar as empresas. Participar do mercado agro no Brasil não é apenas para os proprietários de fazendas e revendas de tratores.

Em um cenário extremamente positivo para o nosso país nos próximos anos, um setor que representa mais de um quarto da produção de riqueza do país certamente terá sua participação em grande destaque.

Quer saber como participar desse crescimento, de maneira segura e com diversidade de opções? Agende uma reunião conosco aqui na Allez Invest. Não apenas ajudamos nossos clientes a investir melhor, mas, principalmente, a entender como isso é possível.

Texto escrito por Renan Hamilko Barbosa, sócio-proprietário da Allez Invest.

Texto publicado originalmente na TOPVIEW

QUEM É VOCÊ NO MUNDO DOS INVESTIMENTOS?

Saber o seu perfil de investidor e, consequentemente, o seu nível de tolerância ao risco, é fundamental para tomar decisões assertivas no setor

Já pensou que o mundo dos investimentos pode ter grande relação com a psicologia? Oautoconhecimento buscado por ela é fundamental para quem pretende começar a investir – seja em aplicações na poupança ou em ações de empresas. De fato, é preciso ter uma básica noção do mundo dos negócios, mas conhecer o seu perfil é essencial para tomar decisões assertivas, obter resultados positivos e evitar os riscosdesnecessários.

E, para isso, é preciso de um apoio de quem entende. “O foco da Allez Invest é construir um relacionamento de longo prazo com o cliente, entender seu cenário de vida atual, seus planos e objetivos para o futuro. Assim, é possível traçar uma estratégia completa, 100% personalizada e que respeite o perfil de cada um”, explica Bruno Rosenmann, agente de investimento e sócio da Allez Invest.

Como detectar os perfis de investidores?

O termo está relacionado com o grau tolerância ao risco. Investidores mais tolerantes tendem a tomar decisões mais ousadas em troca de possíveis ganhos maiores. Já os que fogem de situações de risco, abrem mão da maior rentabilidade. Ao entender esta dinâmica, se torna mais fácil construir uma base de investimentos.

Outro fator que facilita a descobrir em qual perfil se encaixa, é conhecer o “tripé dos investimentos”: liquidez, segurança e rentabilidade. Cada um desses termos está relacionado com um dos medos de cada grupo. Assim, que a liquidez está associada à disponibilidade de dinheiro; a segurança, ao risco de perda; e a rentabilidade, ao possível retorno. E o investidor sempre vai precisar abrir mão de um desses fatores.

Muitos dizem que os perfis podem ser resumidos em três, mas algumas fontes chegam a citar até seis modelos de investidores. Bancos e mercados de investidores costumam analisar as características em “testes de suitability”, para detectar a adequação dos possíveis investimentos com os objetivos de cada um. “Sem a análise do seu perfil financeiro, o investidor acaba agindo contra seus objetivos e está mais propenso a cometer erros”, alerta o sócio. 

Mesmo assim, nem sempre uma pessoa se mantém em um perfil. Ao conhecer mais o setor, uma pessoa pode entrar em perfis mais ousados. Da mesma forma, alguém que tenha mais experiência no mercado pode se deparar com grandes crises e retrair seus investimentos.  “Para que o sucesso no mercado financeiro seja completo, oacompanhamento profissional é essencial. Ele promove muito aprendizado e insights sobre o que está acontecendo no mercado e o que tem de ser alterado– ou não – no portfólio de investimentos”, acrescenta Rosenmann.

Os perfis mais utilizados são o conservador, moderado e agressivo, mas ainda é possível identificar outros tipos de investidores. Confira:

Superconservador:

Esse perfil tem, claramente, medo de investir. Conhecido também como medroso mórbido, quem se encaixa nesta situação tem aversão à perda e, em algumas vezes, chega a guardar o dinheiro embaixo do colchão. O curioso é que, pelo medo de perder, essa categoria é a que acaba mais perdendo. Como ele não investe de nenhuma maneira, seu dinheiro não acaba rendendo e ele corre o risco de perder para um grande vilão: ainflação.

Conservador ou tradicional:

Quem se encaixa no perfil tradicional e conservador – grande parte da população brasileira – segue com medo dos riscos do investimento e, por isso, prefere seguir um caminho mais seguro, mesmo sabendo que a chance de rendimento é menor. 

Este perfil é o que guarda grande parte do dinheiro em poupança e, por mais que invista em setores ousados para o seu perfil – como pequenas ações, grande parte do dinheiro vai para fontes de renda fixa. Pessoas que se encaixam neste perfil normalmente buscamretirar esse dinheiro investido em um curto período de tempo. Além disso, ele tem baixa tolerância aos riscos, pouco conhecimento de mercado e costumam fazer investimentos com baixa volatilidade e alta liquidez, ou seja, com resgate rápido.

Moderado ou intermediário:

Os investidores moderados conhecem um pouco sobre mercado financeiro e ousam mais nos negócios. Normalmente, eles investem 60% em fontes mais seguras e 40% em fontes de risco, como, por exemplo, ações. Essa divisão chega a ser, em determinados momentos, igualitária, já que o investidor intermediário sabe – e gosta – de ouvir novas possibilidades. Apesar disso, ele não consegue acompanhar as rápidas mudanças de mercado e, por se sentir inseguro, se o nível de risco aumenta, ele volta o seu perfil para o lado conservador.

Dinâmico:

O perfil dinâmico conhece melhor o mercado de investimentos e tem uma média tolerância a riscos. Busca analisar as novidades para tomar decisões mais assertivas e favoráveis. A carteira deste perfil conta com investimentos de médio e alto risco, mas busca maior rentabilidade em curto e médio prazo.

Arrojado ou avançado:

Este tipo de investidor conhece bem o mercado e toma decisões assertivas. Ele prioriza o retorno e abre mão da liquidez, já que se presume que ele tem mais dinheiro e não vá precisar de um resgate rápido. Por isso, ele tem alta tolerância aos riscos. Este perfil busca crescimento a longo prazo e, normalmente, é caracterizado por jovens que querem aumentar seu patrimônio. O investidor avançado sabe analisar o setor e calcular riscos, com projeções de ganhos e perdas e bom senso.  Mas quem faz parte deste perfil precisa ter preparo emocional, pois, nos períodos de crise, as emoções são fortes.

Maluco ou agressivo:

Este perfil é um dos mais extremos. Ele não costuma pensar nas consequências e normalmente toma decisões sem grande conhecimento de mercado. Por não calcular os riscos, ele costuma relacionar o mercado de investimentos com um jogo de cassino. Além de tomar decisões incoerentes, não busca consulta profissional. Assim, ele costuma apostar alto, sem analisar o histórico de ações e, principalmente, sem medo deperder muito dinheiro.

Texto publicado originalmente na TOPVIEW

ALLEZ INVEST PROMOVE TALK COM ESPECIALISTAS SOBRE INVESTIMENTOS

Evento exclusivo para mulheres, fala sobre o poder feminino no mercado financeiro

Em comemoração ao mês das mulheres, a Allez Invest promoveu um business lunchcom as especialistas em investimentos: a digital influencer e banker de relacionamento da XP Investimentos, Ana Laura Magalhães, e a profissional responsável pelo relacionamento com investidores da Verde Asset Management, Maria Rita Hilst. O talk aconteceu no dia 21 de março, no Hotel Nomaa.

No evento exclusivo para mulheres, as especialistas abordaram sobre o poder feminino para investir e rentabilizar no mercado financeiro. Além de informações como os fatores que contribuem para o contexto macroeconômico do Brasil, o posicionamento dos fundos de investimentos dado o cenário atual e as vantagens de se investir em previdência.

Uma das dicas que a influencer ofereceu às mulheres durante o evento, foi em relação ao acompanhamento da economia. “Tanto um investidor novato ou alguém que já está há tempos, precisa acompanhar três índices diariamente. Todos os dias o mercado financeiro fecha às 18h, após esse horário é preciso acompanhar como fechou a bolsa brasileira, o dólar e a curva de juros, que é o CDI, o balizador dos investimentos no Brasil”, aconselha Ana Laura.

Outro tema abordado no encontro foi a participação da mulher no mercado financeiro. Segundo dados da Bovespa, as mulheres representam apenas 23% dos CPFs inscritos na BM&FBovespa. Para o sócio-proprietário da Allez Invest, Renan Hamilko, há grandes diferenças entre os homens e as mulheres na hora de gerir a carteira de investimentos. “O diferencial está na visão de longo prazo. Mulheres são mais pacientes em momentos de volatilidade do mercado, não compram e vendem ativos com tanta frequência, e escutam o conselho de profissionais da área. Elas também são rápidas em reconhecer o erro e alterar sua posição”, analisa.

A troca de experiência com as convidadas também celebrou o mês da mulher com um almoço no restaurante oficial do Nomaa, o Nomade, comandado pelo chef Lênin Palhano.

Sobre a Allez Invest

Allez Invest é uma boutique de soluções de investimentos no Brasil e no exterior. Com sede em Curitiba (PR), é credenciada à XP Investimentos, a maior corretora de valores e títulos mobiliários da América Latina, e oferece um modelo de assessoria financeira exclusiva, compreensiva e completamente personalizada para seletos clientes.

Serviço:

Allez Invest – Business Lunch com especialistas no mercado financeiro

Endereço: Nomaa: Rua Gutemberg, 168, Batel – Curitiba (PR)

Telefone: (41) 3514-5890

Data: 21 de março de 2019

Horário: 11h30

Site: www.allez.com.br

Instagram: @allez_invest

INVISTA COMO UMA MULHER

As mulheres brasileiras conquistaram o direito ao ensino superior em 1879, o direito ao voto em 1932, o direito a trabalhar sem autorização do marido em 1943, o direito a portar um CPF e conta bancária separada do marido em 1962. Não é difícil entender por que as mulheres são minoria no mercado financeiro, seja como profissionais da área ou como investidoras.

As mulheres são, hoje, cerca de 22% dos investidores da B3, maior bolsa de valores do Brasil, 29% dos investidores do Tesouro Direto, 35% dos funcionários de bancos de investimento, 10% dos profissionais certificados pelo CFA (Chartered Financial Analyst, maior credencial conferida aos profissionais do mercado financeiro mundial) e 23% dos profissionais certificados pelo CFP (Certified Financial Planner).

Nos EUA, maior mercado financeiro mundial, aproximadamente 26 mil dos 31 mil profissionais regulados para dar conselhos sobre finanças são homens. 98% dos gestores de fundos e praticamente todos os cargos de alta direção nos bancos são ocupados por homens.

Mas isso está para mudar e é apenas uma questão de tempo. Segundo o IBGE, dados de março de 2018 mostram que a média de escolaridade das brasileiras e sua carga horária trabalhada são maiores que as dos brasileiros. Com o aumento do interesse pelo mercado financeiro, as salas de aula das principais universidades que oferecem cursos voltados para o tema em diversas esferas – graduação, pós-graduação, MBA, mestrado e doutorado – registram a presença de um número cada vez maior de alunas – mais de 30% são mulheres – em busca de novos conhecimentos e atualização. “Elas são curiosas, gostam de debates e não levam dúvidas para casa”, destaca o professor Ricardo Rocha, do Insper.

Não apenas isso, mas, segundo o professor, as mulheres possuem características fundamentais que favorecem sua atuação no mercado financeiro: “Elas são mais analíticas, menos explosivas e têm maior capacidade de solução de conflitos e de aglutinar decisões.”

O crescimento da participação feminina no mercado incentivou grandes centros de pesquisas ao redor do mundo a realizar estudos focados no tema. Um dos que teve maior destaque nos últimos anos foi publicado pela Warwick Business School, de Londres. O objetivo do estudo foi observar hábitos de homens e mulheres que negociam ações e fundos.

E aqui chegamos à parte mais interessante: o resultado foi uma surra expressiva! Enquanto os homens fizeram uma média de retorno 0,14% acima do principal índice de referência, as mulheres alcançaram 1,94%. Colocando esses números em perspectiva de longo prazo, caso o índice crescesse 5% ao ano na média, com R$ 1.000,00 investidos por mês, os homens têm um retorno esperado de R$180.000,00 ao longo de 20 anos, enquanto as mulheres veriam lucros de R$ 280.000,00.

Mas o que os homens estão fazendo errado? Ou melhor, o que as mulheres estão fazendo certo?

Uma das diferenças está no tipo de ativos escolhidos. Homens tendem a assumir riscos maiores no intuito de obter ganhos mais expressivos, porém, quando o investimento dá errado, têm dificuldade em cortar as perdas e partir para a próxima oportunidade. Mulheres, por sua vez, são rápidas em reconhecer o erro e alterar sua posição.

O maior diferencial, no entanto, está na visão de longo prazo. Mulheres são mais pacientes em momentos de volatilidade do mercado, não compram e vendem ativos com tanta frequência e escutam o conselho de profissionais da área.

Independentemente da batalha de sexos na indústria financeira, a falta de mulheres no mercado não se dá porque homens são melhores. Quando analisamos os números, isso ocorre porque poucas mulheres investem – e nada além disso.

Neste mês das mulheres, nós, da Allez Invest, gostaríamos de demonstrar nosso apreço e admiração por todas vocês! Estamos de portas abertas para ajudá-las e esperamos ver cada vez mais a participação feminina no mundo dos investimentos.

*Artigo escrito por Renan Hamilko Barbosa, sócio-proprietário da Allez Invest.

Texto original publicado na TOPVIEW

REPRESENTANTES DA XP INVESTIMENTOS CONHECEM A ALLEZ INVEST


Renan Hamilko, Rogério Carvalho, Guillermo Arauz, Frederico Maluf, Robert Oschery, Thiago Muradas, Bruno Rosenmann e Rodolfo Magno Baggio.
Crédito: Divulgação Allez Invest

Os representantes da XP Investimentos estiveram no escritório da Allez Invest na manhã desta quarta-feira (13) para conhecer a empresa. A visita contou com a presença do sócio da XP Investimentos, Rogério Carvalho, e dos gerentes de relacionamento B2B, Frederico Maluf, Thiago Chedid e Robert Oschery, que vieram de São Paulo especialmente para a ocasião.

O encontro com os executivos da XP Investimentos é uma forma de aproximar a maior corretora de títulos e valores mobiliários da América Latina com a Allez Invest. “Acreditamos que, ao estarmos próximos à maior empresa de investimentos da América Latina, podemos oferecer aos clientes o acesso não apenas aos melhores produtos, como também aos excelentes profissionais e à experiência em investimentos mais adequada. E essas ações se concretizam, ainda mais, com a aproximação e visita dos representantes da XP”, assinala o sócio-proprietário da assessoria financeira, Bruno Rosenmann.

Sobre a Allez Invest

Allez Invest é uma boutique de soluções de investimentos no Brasil e no exterior. Com sede em Curitiba (PR), é credenciada à XP Investimentos, a maior corretora de valores e títulos mobiliários da América Latina, e oferece um modelo de assessoria financeira exclusiva, compreensiva e completamente personalizada para seletos clientes.

Serviço:

Allez Invest

Endereço: Rua Heitor Stockler de França, 396, sala 2106, Edifício Neo Business, Centro Cívico – Curitiba (PR)

Telefone: (41) 3514-5890

Site: www.allez.com.br

Instagram: @allez_invest

Facebook: @allezinvest

LinkedIn: @allez-invest

ALLEZ INVEST RECEBE CONVIDADOS PARA UM TASTING DE WHISKY

Convidados puderam conhecer e experimentar os whiskies da destilaria escocesa mais premiada: The Macallan

Na noite de quinta-feira (21), os convidados da Allez Invest tiveram uma extraordinária experiência: uma degustação de whiskies The Macallan, com o embaixador da marca no Brasil, Gianpaolo Morselli. Além do tasting da bebida, os convidados aprenderam sobre a história e a produção da bebida escocesa e conheceram o trabalho da assessoria financeira.

Este é o segundo encontro que a Allez Invest proporciona para convidados degustarem a bebida com o embaixador Gianpaolo Morselli, que é uma autoridade no país, quando o assunto é whiskies. “A The Macallan é uma bebida premium e uma das primeiras destilarias da escócia. A marca é premiada internacionalmente, e é destinada a bons apreciadores. A Allez Invest, assim como a The Macallan, possuem clientes premium, por isso sentimo-nos  honrados em proporcionar esta degustação de excelentes whiskies aos nossos clientes”, destaca o sócio-proprietário da Allez Invest (Ver em nome de quem estará a citação).

            Sobre a Allez Invest

Allez Invest é uma boutique de soluções de investimentos no Brasil e no exterior. Com sede em Curitiba (PR), é credenciada à XP Investimentos, a maior corretora de valores e títulos mobiliários da América Latina, oferece um modelo de assessoria financeira exclusiva, compreensiva e completamente personalizada para seletos clientes.

Serviço:

Allez Invest

Endereço: Rua Heitor Stockler de França, 396, sala 2106, Edifício Neo Business, Centro Cívico – Curitiba (PR)

Telefone: (41) 3514-5890

Site: www.allez.com.br

Instagram: @allez_invest

Facebook: @allezinvest

LinkedIn: @allez-invest

ALLEZ INVEST VISITA XP INVESTIMENTOS

Na última terça-feira (12), os sócios da Allez Invest, Bruno Rosenmann, Renan Hamilko e Arthur Weber Rubert, visitaram a XP Investimentos em São Paulo, para aproximação das ações e parceiras com a maior corretora de títulos e de valores mobiliários da América Latina. O encontro aconteceu com o Head de Relacionamentos B2B e sócio da XP, Rogério Carvalho, e o gerente de Estratégias e Negócios para a Allez Invest, Robert Oschery.

Segundo o sócio da Allez Invest, Bruno Rosenmann, a parceria com a XP Investimentos proporciona a experiência mais completa no universo de investimentos existente no Brasil. “Acreditamos que, ao estarmos associados à maior empresa de investimentos da América Latina, podemos oferecer aos nossos clientes o acesso não apenas aos melhores produtos, como também aos melhores profissionais e à melhor experiência em investimentos. E esse encontro com os representantes da XP vem fortalecer, ainda mais, as ações e parcerias para os para os nossos clientes”, destaca.

Sobre a Allez Invest

Allez Invest é uma boutique de soluções de investimentos no Brasil e no exterior. Com sede em Curitiba (PR), é credenciada à XP Investimentos, a maior corretora de valores e títulos mobiliários da América Latina, oferece um modelo de assessoria financeira exclusiva, compreensiva e completamente personalizada para seletos clientes.

Serviço:

Allez Invest

Endereço: Rua Heitor Stockler de França, 396, sala 2106, Edifício Neo Business, Centro Cívico – Curitiba (PR)

Telefone: (41) 3514-5890

Site: www.allez.com.br

Instagram: @allez_invest

Facebook: @allezinvest

LinkedIn: @allez-invest

ALLEZ INVEST CONTA COM NOVO INTEGRANTE NA ÁREA DE INVESTIMENTOS

Guillermo Arauz chega para completar o time na assessoria financeira

Desde o início desse ano, o escritório de assessoria financeira Allez Invest conta com um novo integrante para colaborar com o atendimento personalizado e exclusivo dos clientes. Guillermo Arauz, de 21 anos, cursa Economia na FAE e já desenvolveu outros trabalhos em grandes empresas nacionais no setor financeiro, como a Fertipar Fertilizantes e a Cooperativa Sicredi.

Arauz viveu três anos na Suíça, e lá estudou na escola Leysin American School. “Durante os anos que morei fora do país, o meu interesse pela área de investimentos aumentou. Com as oportunidades na Suíça, busquei me especializar ao máximo e a adquirir novos conhecimentos no mercado financeiro”, destaca Guillermo.

Currículo

Guillermo Arauz é estudante de Economia na FAE. Viveu três anos na Suíça, e lá estudou na escola Leysin American School. Ao voltar ao Brasil, trabalhou na Fertipar Fertilizantes e na Cooperativa Sicredi, ambas no setor financeiro.

Sobre a Allez Invest

Allez Invest é uma boutique de soluções de investimentos no Brasil e no exterior. Com sede em Curitiba (PR), é credenciada à XP Investimentos, a maior corretora de valores e títulos mobiliários da América Latina, oferece um modelo de assessoria financeira exclusiva, compreensiva e completamente personalizada para seletos clientes.

Serviço:

ALLEZ Invest

Endereço: Rua Heitor Stockler de França, 396, sala 2106, Edifício Neo Business, Centro Cívico – Curitiba (PR)

Telefone: (41) 3514-5890

Site: www.allez.com.br

Instagram: @allez_invest

Facebook: @allezinvest

LinkedIn: @allez-invest

AGENTE DE INVESTIMENTOS EXPLICA QUAL É A HORA CERTA DE COMEÇAR A INVESTIR

Entenda por que metas, planejamento e apoio profissional são fundamentais para quem pretende começar a aplicar no mercado financeiro

            Há um momento certo para começar a investir? A melhor resposta, segundo o sócio e agente de investimentos da Allez Invest, Bruno Rosenmann, é: quanto antes, melhor. “Aquele que se preocupa em poupar e investir corretamente desde cedo terá a chance de atingir uma saúde financeira maior e mais segura antecipadamente”, comenta ele.

            O primeiro passo, de acordo com o agente, é conhecer a si mesmo e entender seu próprio nível de aversão ao risco. Dessa maneira é determinado o perfil, que pode ser conservador, moderado ou agressivo. “A partir daí, é de extrema importância ter um objetivo final para os investimentos, como, por exemplo, viver de renda ao se aposentar. Tendo isso em mente, é preciso muito estudo para decidir qual é o melhor caminho a ser seguido levando em conta o perfil e objetivo”, coloca ele. Se tempo for um empecilho, a melhor medida é procurar um assessor de investimentos que, ao entender o cenário atual e particular, fará o aconselhamento necessário e guiará o cliente durante toda a sua trajetória financeira.

            A elaboração de planos e metas é altamente recomendável entre aqueles que investem, sendo essa uma conduta primordial para se atingir o objetivo final. Além disso, o acompanhamento profissional promove muito aprendizado e insights sobre o que está acontecendo no mercado e o que tem de ser alterado– ou não – no portfólio de investimentos. A revisão de carteira, aliás, é essencial. “Revisar em janelas trimestrais é interessante para se ter uma ideia da performance do portfólio. Porém, quanto mais longo o intervalo, melhor é para se tomar uma conclusão mais precisa a respeito, ainda mais em se tratando de investimentos mais sofisticados”, analisa Bruno.

            Para quem está sempre à espera de reunir um montante mínimo para começar a aplicar, o agente lembra que isso não é necessário. “Tudo varia de acordo com as condições financeiras de cada um. O mais importante é conseguir não gastar tudo o que ganha e começar a se planejar”, coloca.

Maior dificuldade

            A maior dor sentida pelos investidores iniciais, segundo o agente, é a falta de conhecimento e aconselhamento. Segundo ele, muitas pessoas ainda investem em bancos e o gerente não é a pessoa mais apta a aconselhar corretamente um cliente sobre seus investimentos. “Além de os gerentes trabalharem para o banco e terem metas a bater, dificilmente eles terão tempo suficiente para conhecer o perfil e objetivo de cada cliente. Aliado a isso, o banco carece de produtos financeiros em sua prateleira. Sendo assim, o gerente, além de não ter condições de conhecer a fundo seu cliente e saber o que é melhor para ele, sente falta de produtos para prestar o serviço”, assinala.

Começar pela poupança é um bom negócio?

            Nunca, segundo Bruno. Embora a poupança seja talvez a primeira opção que vem à mente de quem pretende iniciar em aplicações financeiras, há investimentos conservadores e de mesmo risco que estão remunerando muito mais do que ela. Também para não cair nessas “armadilhas”, contar com suporte profissional é uma conduta inteligente.

            “Nosso foco é construir um relacionamento de longo prazo com o cliente, entender seu cenário de vida atual, seus planos e objetivos para o futuro. Assim, é possível traçar uma estratégia completa, 100% personalizada e que respeite o perfil de cada um”, argumenta Bruno. Além disso, a Allez Invest estabelece o compromisso de acompanhar o portfólio do cliente e fazer contatos mensais para deixá-lo a par de tudo o que está acontecendo no mercado e do impacto do cenário nos investimentos. “Através desses contatos mensais e revisões trimestrais de carteira, a educação financeira vai sendo automaticamente difundida”, finaliza.

Serviço:

Allez Invest

Endereço: Rua Heitor Stockler de França 396, sala 2106 – Centro Cívico, Curitiba (PR)

Telefone: (41) 4063-8696

Facebook: @allezinvest

Instagram: @allez_invest

LinkedIn: @allez-invest