CONHEÇA O BILIONÁRIO QUE COMEÇOU A INVESTIR COM 10 ANOS

CONHEÇA O BILIONÁRIO QUE COMEÇOU A INVESTIR COM 10 ANOS

Warren Buffett comprou suas primeiras ações ainda pequeno e nunca mais parou, nem quando se tornou o homem mais rico do mundo

Já pensou em se tornar uma das pessoas mais ricas do mundo? Basta ser um investidor de sucesso! Será mesmo?

No caso de Warren Buffett, sim! Um dos maiores investidores norte americanos chegou a alcançar o topo da lista de pessoas mais ricas da Forbes no ano de 2008. Além de sua bem sucedida carteira de investimentos, Buffett também é filantropo e costuma destinar 85% de sua fortuna a projetos de caridade. Além disso, ao lado de Bill Gates, Buffett reuniu bilionários para que eles se doassem – ao menos – metade de seu patrimônio para a caridade, ação chamada de Giving Pledge.

Segundo ele, o investidor deve trabalhar com o que ama e assim, não precisará trabalhar. A dica simples funcionou com ele – principalmente quando se trata da Coca-Cola. Tendo como a simplicidade sua maior característica, Buffett usou sua paixão pelo refrigerante mundialmente conhecido para se tornar um dos maiores acionistas da marca. É aquela história, né, trabalhe com o que gosta e não precisará trabalhar nem um dia.

O início do sucesso

Com 88 anos, o investidor segue na ativa e esteve sempre próximo ao mundo dos negócios, já que seu pai era corretor da bolsa e membro do Congresso dos Estados Unidos. O interesse se mostrou precoce quando o pequeno Buffett passou a vender balas, refrigerantes e revistas de porta em porta, quando passou a comprar máquinas de jogos e instalar em lojas ou até mesmo quando chegou a comprar um Rolls Royce e alugar por 35 dólares a diária.

O sucesso precoce fez com que o futuro investidor comprasse ações na bolsa com dez anos e fizesse sua primeira declaração fiscal aos 14. Este histórico de pequenos investimentos fez com que Buffett, ao terminar o colégio, já acumulasse US$90.000. “Aquele que se preocupa em poupar e investir corretamente desde cedo terá a chance de atingir uma saúde financeira maior e mais segura antecipadamente”, comenta Bruno Rosenmann, sócio da Allez Invest.

Ele se formou aos 19 anos em economia e, em seguida, buscou novas referências em um mestrado de economia, quando teve aula com Benjamin Graham, um dos grandes nomes do investimento até então. E neste período que Buffett se descobriu. Foi com Graham que encontrou a abordagem de investimentos que mais se adequava ao seu perfil: ambos buscam comprar ações de empresas que estejam sendo negociadas abaixo de seu valor real, o que ele costuma chamar de “comprar príncipe pelo preço de sapos”. Além disso, o foco de seus investimentos sempre foi a longo prazo.

Em 1956, Buffett, que já contava com uma grande poupança, criou a Buffett Partnership Ltd., uma empresa de investimentos. Em cinco anos, a empresa atingiu o número de onze associados, garantindo o primeiro milhão de Buffett. E esse milhão foi multiplicado pelo investidor, que tem o dom de multiplicar dinheiro – o seu próprio e o de seus parceiros. Sua fortuna se aproxima aos US$ 75,6 bilhões.

Mas o seu ponto alto se dá como o principal acionista, presidente do conselho e diretor executivo da Berkshire Hathaway, empresa que assumiu o controle em 1965.

A empresa, que tinha origem no setor têxtil e de seguros, se tornou uma potência – com uma valorização de 1.000.000% em quarenta anos. Sabia que quem aplicou apenas cem dólares na firma quando ela foi comprada por Buffett hoje teria um milhão de dólares? Impressionante, né? Ela se tornou uma super holding de investimentos e, além da Coca-Cola, tem participação importante em empresas como American Express, Gillette e Wells Fargo.

Ótimo em administrar períodos de crise, o investidor também se envolveu no mercado brasileiro, quando se juntou com o fundo 3G Capital e adquiriu a Heinz e, em seguida, a Kraft Foods.

Beirando os 90 anos de idade, o grande investidor e administrador é consideradoinsubstituível. Mesmo com um bom sucessor, as oportunidades que Buffett teve, jamais vão ser conseguidas novamente pela Berkshire Hathaway. E um dos motivos do grande sucesso do investidor é sua simplicidade. Exemplo é a forma como leva a vida: ainda mora em sua cidade natal e na mesma casa que comprou há 50 anos.

Confira 6 dicas de Warren Buffett para alcançar seu primeiro milhão:

  • Busque desenvolver, desde cedo, uma mentalidade empreendedora;
  • Não pare de investir;
  • Evite dívidas desnecessárias;
  • Viva sem luxos;
  • Nunca pare de aprender;
  • Não ignore oportunidades.

E se Buffett fosse brasileiro, quem ele seria?

Os ensinamentos de ouro de Warren Buffett foram levados a sério por Luiz Barsi, um dos maiores investidores pessoa física do Brasil. Adepto do Value Invesitng, Barsi, assim como Buffett, gosta dos períodos de crise, quando podem se associar a boas empresas por preços menores.

Com quase 80 anos, Barsi é formado em Estrutura e Análise de Balanços, Economia e Direito e entrou no mercado financeiros nos anos 60, visando formar uma boa carteira privada previdenciária – sempre com olhos a longo prazo. “É de extrema importância ter um objetivo final para os investimentos, como, por exemplo, viver de renda ao se aposentar. Tendo isso em mente, é preciso muito estudo para decidir qual é o melhor caminho a ser seguido levando em conta o perfil e objetivo”, explica Rosenmann.

Inspirado em Buffett, Barsi leva uma vida simples e sem ostentações. Exemplo é que, até hoje, usa o transporte público para se locomover. Assim, ele acredita que é melhor do que gastar com o prazer momentâneo, sendo mais benéfico poupar e investir paramultiplicar o dinheiro.

A escolha de Barsi de viver de seus dividendos não precisa, necessariamente, ser levada em consideração por todos os investidores. Mas, mesmo os que buscam maior liquidez, precisam ter paciência para colher os melhores frutos.

Outra dica de ouro do investidor brasileiro é aplicar valores mensais e regulares, mesmo que pequenos, em boas empresas. Mas vale ressaltar que o ideal não é comprar ações com o intuito de vendê-las no futuro. Assim, o investidor estará especulando e não investindo – o que é muito mais arriscado e pode acarretar em prejuízos.

Confira 4 dicas de Barsi para enriquecer:

  • Viva simples;
  • Invista simples e tenha paciência;
  • Compre e mantenha: quanto mais ações, melhores resultados;
  • Fuja da poupança.

Texto publicado originalmente na TOPVIEW